Nosso sonho
Claudinho e Buchecha

Letra

Gatinha, quero te encontrar
Vou falar: Sou Claudinho
Menina musa do verão
Você conquistou o meu coração
Tô vidrado, hoje eu sou
Um Buchecha apaixonado

Naquele lugar, naquele local
Era lindo o seu olhar
Eu te avistei; foi fenomenal
Houve uma chance de falar:
Gostei de você. Quero te alcançar
Tem um ímã que fez o meu hospedar
Nossas emoções eram ilícitas
Que, apesar das vibrações
Proibia o amor em nossos corações

Ziguezaguiei no vira, virou
Você quis me dar as mãos, não alcançou
Bem que eu tentei. Algo atrapalhou
A distância não deixou

Foi com muita fé, nessa ilustração
Que eu não dei bola para a ilusão
Homem e mulher, vira em inversão
Bate forte o coração

Tumultuado o palco quase caiu
Eu desditoso e você se distraiu
Quando estendi as mãos pra poder te segurar
Já arranhado e toda hora vinha uma
A impressão que o palco era de espuma
Você tentou chegar, não deu pra me tocar

Nosso sonho não vai terminar
Desse jeito que você faz!
Se o destino adjudicar
Esse amor poderá ser capaz, gatinha
Nosso sonho não vai terminar
Desse jeito que você faz
E depois que o baile acabar
Vamos nos encontrar logo mais
Na praça da play-boy ou em Niterói
Na fazenda Chumbada ou no Coez
Quitungo, Guaporé, nos locais do jacaré
Taquara, Furna e Faz-quem-quer
Barata, Cidade de Deus, Borel e a Gambá
Marechal, Urucânia, Irajá
Cosmorana, Guadalupe, Sangue-areia e Pombal
Vigário Geral, Rocinha e Vidigal
Coronel, Mutuapira, Itaguaí e Sacy
Andaraí, Iriri, Salgueiro, Catiri
Engenho Novo, Gramacho, Méier, Inhaúma, Arará
Vila Aliança, Mineira, Mangueira and Vintém
In Posse and Madureira, Nilópolis, Xerém
Ou em qualquer lugar, eu vou te admirar

Nosso sonho não vai terminar
Desse jeito que você faz!
Se o destino adjudicar
Esse amor poderá ser capaz
Nosso sonho não vai terminar
Desse jeito que você faz
E depois que o baile acabar
Vamos nos encontrar logo mais

Os teus cabelos cobriam os lábios teus
Não permitindo encontrar os meus
E você é baixinha. Gatinha, eu vou parar
Mas tudo isso porque eu me sinto corão
Tu tens apenas metade da minha ilusão
Seus doze aninhos permitem somente um olhar

Nosso sonho não vai terminar
Desse jeito que você faz!
Se o destino adjudicar
Esse amor poderá ser capaz.
Nosso sonho não vai terminar
Desse jeito que você faz
E depois que o baile acabar
Vamos nos encontrar logo mais!
Nosso sonho não vai terminar!

Vídeo

Porque a letra é problemática:

Lançada em 1996, esta música ainda é tocada em muitas cervejadas de faculdade. Não vamos mentir: curtimos muito esse som antes de reparar em um pequeno detalhe. Pequeno mesmo.
A letra narra todo um climão maneiro de paquera do começo ao fim - do tipo que todo mundo um dia já viveu.
Até aí, sensacional.
Batidão rolando e seguimos no desenrolar da conquista do protagonista da música. Depois de vários versinhos poéticos e o nome de todas as comunidades do RJ, chega a hora do momento "WTF Q Q TÁ ACONTECENDO?.
Leiam com calma o trecho destacado ao lado.
Sim. Todo esse tempo esse cara estava falando de uma CRIANÇA DE DOZE ANOS! Gente, socorro. É uma visão romantizada de uma criança de doze anos.
Para os que não acharam absurdo, apenas um toque: no Brasil é considerado PEDOFILIA induzir alguém menor de 14 anos a satisfazer a lascívia de outra pessoa.

LEITURA DE UTILIDADE PÚBLICA:
1. "Essa 'novinha' é uma criança!" - Link: http://www.huffpostbrasil.com/maynara-fanucci/essa-novinha-e-uma-crianca_a_21701135/